O foco na causa da Dor


Atualmente o número de brasileiros que apresentam dor nas costas recorrentes vêm aumentando a cada ano. O desconforto, além de atrapalhar nas atividades rotineiras, pode interferir no trabalho e nas relações pessoais, sendo um dos responsáveis pelo isolamento, repouso excessivo e distúrbios psicológicos.

Mascarar não é a solução Por isso, não deve ser deixado de lado a preocupação quanto a dor, tratamento paliativamente com analgésicos e anti-inflamatórios, pois trazem o risco da automedicação e podem mascarar um problema principal.

O fundamental é conhecer a causa da dor, tratando o foco do problema. Essa atenção deve ser redobrada quando as manifestações dolorosas ocorrem com maior frequência.

Evitando lesões A maior parte das dores nas costas são em decorrência de posturas inadequadas ou esforço físico em excesso. Porém, quando essas atitudes agressivas são contínuas, podem gerar lesões mais intensas em músculos, articulações e nos discos intervertebrais, como é o caso da hérnia de disco. A hérnia de disco pode gerar uma dor intensa e irradiar para outras regiões da coluna e membros e, se não tratada, pode comprometer os movimentos do indivíduo, com diminuição de força.

Com grande frequência adotamos posturas erradas no dia-a-dia sem perceber que, por exemplo, carregamos a mala ou a mochila sempre do mesmo lado, dormimos com a coluna toda torta ou permanecemos por horas em frente ao computador sentados de maneira inadequada. Apesar de muitos desses maus hábitos serem imperceptíveis, o tempo e a repetição podem levar a dores, que são um sinal do organismo de que algo não vai bem.

A dor é um alerta! Dessa forma, toda a atenção é pouca em momentos de dor. Boa parte das lesões iniciam vagarosamente, com esparsas dores, até que estas se tornem mais constantes e afetem diversas estruturas.

Alguns fatores que contribuem para o surgimento de dores nas costas são o peso excessivo e o sedentarismo. Problemas de simples solução, através da prática regular de exercícios físicos e uma boa reeducação alimentar. Porém, se nesse contexto continuar o uso indevido de medicações, assim como a adoção de postura inadequadas e o esforço excessivo, o acometimento pode ser maior e a lesão mascarada pode vir a representar sérios problemas à saúde.

A raiz do problema = fim das dores Assim, não há melhor remédio do que tratar a causa do problema. Procurar um bom médico quando as dores forem intensas e recorrentes para a avaliação clínica se faz necessário para descartar algumas lesões. Porém, a prática de exercícios, controle do peso, postura adequada e cuidados com a sobrecarga na coluna são a solução para dor, foco no ponto de partida. E, se necessário, acompanhamento de bons profissionais, fisioterapeutas e educadores físicos, nesse processo. Se cuidando da raiz do problema, esse pode ser controlado, melhorando a qualidade de vida.

FONTE: http://goo.gl/pruhD6

11 visualizações